Farol

Últimas Notícias, Histórias Inspiradoras

DevOps: Uma nova profissão que veio para ficar

11 Abril, 2017

DevOps é um salto de rutura na organização tradicional de um departamento de TI e requer um foco especial sobre as pessoas/utilizadores, porque os seus princípios vêm do Scrum e do Lean IT®.

Historicamente, já assistimos a várias pequenas ondas de inovação que abalaram a indústria das TI. Tipicamente, estas ondas focam-se na Infraestrutura; Arquitetura Aplicacional ou nos Processos/Métodos. O que começamos a assistir agora, e que é radicalmente diferente, é ao aparecimento de uma onda que engloba todas estas áreas ao mesmo tempo. É este o verdadeiro motivo pelos quais os chavões “Transformação Digital” e “Disrupção Digital nas Empresas” estão na ordem do dia.

 

O que é, afinal, DevOps? 

DevOps é um acrónimo de Development and Operations e dá nome a uma cultura de trabalho em TI que promove uma estreita colaboração entre os profissionais destas duas áreas para conseguir uma entrega de valor ao negócio muito mais rápida e constante, baseada nos princípios de Continuous Delivery e Continuous Integration.

Tradicionalmente, a área de Desenvolvimento e a de Exploração e Operações têm tido objetivos diferentes, o que derivava numa ineficiente entrega de valor ao negócio como departamento TIC.

Aparecendo em 2008 e rapidamente adotado por empresas tecnológicas de primeiro nível, a aplicação de DevOps tem demonstrado reduções de até 50 vezes nos tempos de entrega de software, assim como implementações 30 vezes mais frequentes e uma taxa de êxito na gestão da mudança 60 vezes maior do que numa organização tradicional. Organizações como a Netflix, Spotify e Facebook estão a revolucionar o mundo das TI ao implementar, com sucesso, princípios de DevOps.

Resumindo, DevOps é um salto de rutura na organização tradicional de um departamento de TI e requer um foco especial sobre as pessoas/utilizadores, porque os seus princípios vêm do Scrum e do Lean IT®.

 

Formação DevOps em Portugal 

A formação para a área de DevOps em Portugal está ainda a dar os primeiros passos. Ser um profissional certificado em DevOps é dizer claramente ao mercado “eu quero estar na frente”.

A Olisipo acaba de lançar o curso DevOps Fundamentals, um exclusivo em Portugal potenciado através de uma parceria com a DASA (DevOps Agile Skills Association). Esta associação americana é a maior comunidade aberta de DevOps do mundo e é responsável por desenhar os melhores percursos formativos do mercado para a área.

Esta formação da Olisipo é o ponto de partida para um profissional ou uma organização iniciarem a sua jornada DevOps. A melhoria dos fluxos de trabalho e implementações mais rápidas, começam com uma compreensão dos conceitos básicos de DevOps por qualquer pessoa envolvida numa equipa de Agile e / ou DevOps. Independente do fabricante, gera interesse e sensibiliza para a necessidade de conhecimentos e desenvolvimento de competências nesta área, promovendo uma Certificação open source e garantindo a qualidade da formação para o mercado através de um programa de qualificação lógico.

A próxima edição deste curso é já no dia 20 de Junho, em horário laboral e vai decorrer no Learning Center da Olisipo, no Parque das Nações. Outras edições poderão ocorrer ao longo do ano, e para isso a Olisipo refere a importância dos pedidos de informação por parte de todos os interessados.

Conheça o programa DevOps Fundamentals – DASA (DevOps Agile Skills Association). 

 

O Modelo DevOps veio para ficar 

Os especialistas estão convencidos que o DevOps se vai tornar no modelo para todo o desenvolvimento IT muito em breve. Não só já existem provas dadas disso mesmo, como a metodologia DevOps também se irá alargar a outras indústrias, como forma de desenhar e desenvolver novos produtos e serviços. Estes são os principais motivos:

– O desenvolvimento de produtos é focado no utilizador

Quantas vezes nos perguntamos “mas quem é que programou este software?” ou afirmamos “niguém vai usar este software/funcionalidade…”. Pois é, o DevOps envolve os utilizadores finais nas decisões desde o primeiro momento, definido o produto no seu core.

– Já não podemos esperar que os programadores saibam de tudo e resolvam tudo

Há um problema intrínseco ao desenvolvimento de software: só pode ser feito por programadores. No entanto, muitas vezes os programadores não são o utilizador final, nem podem dominar a área onde o software irá ser aplicado. A mesma coisa se aplica em projetos IT multidisciplinares e o DevOps veio resolver este problema, poupando muitas horas e dores de cabeça aos programadores e às organizações. 

– Aumenta os níveis de sucesso para a organização

Por todas as razões anteriormente apontadas, o DevOps resulta em projetos que funcionam melhor do que nunca. Existem muitas estórias catastróficas de soluções que nunca foram adotadas e foram um fracasso, provocando prejuízos às empresas. DevOps não é apenas uma nova forma de trabalhar, é uma evolução numa indústria que percebeu que muitos dos erros cometidos no passado se deveram à falta de proximidade entre os profissionais e os utilizadores finais e quanto mais depressa os aproximarmos, melhor para todos nós.

Relacionados